Rumo a Stykkishólmur, na Península de Snaefellsnes


Depois da observação de baleias em Dalvik, seguimos caminho rumo à península de Snaefellsnes, à distância de meio país para oeste. Seria este o dia em que percorríamos mais quilómetros na estrada, com destino à cidade de Stykkishólmur, a maior da península, mas ainda assim uma pequena vila de 1100 habitantes, com uma atmosfera calma e relaxada.



Para quem tenha pouco tempo, a península é um bom destino que pode ser feito a partir da capital, sendo uma amostra do que a Islândia de melhor tem para oferecer. Para nós, era uma paragem obrigatória no nosso circuito à volta do país. O tempo é que não ajudava, e apanhamos chuva em grande parte dos cerca de 500 km que percorremos nesse dia.



Ainda fizemos um desvio na península de Vatnsnes para tentar observar focas ao longo da costa, e a verdade é que elas estão lá, mas a uma distância segura dos turistas ocasionais, deitadas em rochas ao largo.
Apesar do tempo cinzento, resolvemos deixar a estrada nº1 e aventurarmo-nos em estradas de terra batida que nos pouparam algumas dezenas de quilómetros e nos presentearam com bonitas paisagens. As estradas nº 586 e 54 levaram-nos assim a Stykkishólmur, onde chegamos cerca das 20.00h, mesmo a tempo de uma tour que já tínhamos combinado com o Harbour Hostel, onde iríamos ficar a dormir essa noite.




A tour, organizada pela Iceland Ocean Tours, é um circuito de cerca de 2 horas e meia de barco insuflável rígido pelo fiorde a norte da península, Breidarfjordur, e as suas inúmeras ilhotas, ricas em várias espécies de aves e exibindo diferentes formações de origem vulcânica, incluindo impressionantes colunas basálticas. Por aqui o tempo estava melhor, e o sol espreitava por entre as nuvens.




É um passeio que realmente vale a pena, para se ter uma perspectiva próxima e única de uma área tão rica em vida animal e em termos morfológicos. É necessário, no entanto, agasalhar-se bem, ainda que a companhia forneça um fato isolador de corpo inteiro (assim como colete salva-vidas), pois a velocidade do barco por vezes cria uma corrente de ar bastante forte.



Regressados ao porto, o sol estava quase a pôr-se (eram 22.30h), podendo observar-se bonitas cores no céu a partir do farol da ilha de Súgandisey, acessível a partir do porto.




Mas para nós era tempo de regressar ao Harbour Hostel, convenientemente localizado junto ao porto, deixar as mochilas no quarto e ir preparar o jantar na cozinha bem equipada do hostel. Este é uma casa familiar, adaptada à recepção de hóspedes, e tem tudo o que o viajante precisa, numa atmosfera acolhedora. Gerido por uma simpática família que nos fez sentir em casa, este é um óptimo local para se ficar em Stykkishólmur alguns dias ou, como nós, servindo de base para explorar a península de Snaefellsnes, o que faríamos no dia seguinte.





DADOS PRÁTICOS

NOME: Harbour Hostel
MORADA: Hafnargata 4, 340
TEL.: +354 517 5353
E-MAIL: info@harbourhostel.is
SITE: http://harbourhostel.is/
Tours: http://www.icelandoceantours.is/

Etiquetas: