DICAS de viagem na ISLÂNDIA

Reykjavik é a capital de um dos países mais bonitos do mundo e é a porta de entrada para explorar um dos lugares que concentra mais belezas naturais por quilómetro quadrado. Visitar Reykjavik faz parte de qualquer viagem à Islândia mas não deve dedicar mais do que um dia à cidade, a não ser que queira fazer dela o seu "campo base" e sair em tours.  No entanto, esta última opção tornará a viagem muito mais cara já que os tour rondam os 150€ a 200€/dia. O ideal será voar para Reykjavik, alugar aí carro e depois explorar por sua conta o país.



Dicas gerais

- Marcar o hostel atempadamente pela internet pois para além de permitir poupar dinheiro assegurar-lhe um lugar para dormir. No Verão os alojamentos por toda a Islândia esgotam meses antes;
- Procurar viajar fora dos meses de Julho e Agosto porque os preços do alojamento e do aluguer de carro baixam para menos de metade;
- Procurar um hostel que ofereça cozinha (é o caso do Reykjavik City Hostel) pois permitir poupar imenso dinheiro nas refeições;
- Usar garrafas recicláveis e encher água da torneira todos os dias de manhã. A água da Islândia é de excelente qualidade. É apenas um comportamento sustentável;
- Se tem cartão de estudante, cartão Jovem, cartão de HI Hosteling ou cartão de professor leve-o contigo. Dá descontos em hostels e alguns locais.
- Acampar é a forma mais económica de se viajar na Islândia.
- Escolher bem os lugares onde se vai almoçar. Dar preferência às comidas de rua, como cachorros, pizzas, sopas e sandes. São económicas e permitem aproveitar melhor o dia. 



Transportes

Como ir: Nós usamos o voo da Ryanair para fazer a ligação Porto – Londres. Depois voamos de Londres com a WOW para Reykjavik . São tudo voos low cost por isso as viagens ficaram bastante em conta. Nos dois voos de ida (porque depois daqui fomos para a Gronelândia) gastamos 250€/pessoa (com uma bagagem adicional em cada um dos voos incluída). A bagagem de mão pode ser suficiente para uma escapadela de 10 dias mas para quem, como nós, vai acampar, fazer trek e depois viajar para a Gronelândia, isso não era suficiente. Sendo assim, o voo ficou um bocado mais caro pois está aqui incluído o dinheiro da bagagem de porão.

Acesso ao aeroporto: Há dois aeroportos na cidade de Reykjavik. O aeroporto de Keflavik situa-se a 50 km de Reykjavik e este aeroporto recebe a maioria dos voos europeus. O aeroporto doméstico tem alguns voos para Copenhaga e para a Gronelândia. Este aeroporto situa-se no centro da cidade.

Há várias hipóteses para chegar e sair do aeroporto de Keflavik. O metro não é uma opção, sendo que só resta o táxi e o bus. Os táxis são demasiado caros, pelo que excluímos logo essa opção. A viagem pode custar cerca de 18000 ISK (cerca de 120€). Pose ser mais rápido mas o preço não engana.  A melhor opção é utilizar uma das duas empresas de shuttle que fazem o transporte entre  Keflavik e os principais hostels e hotéis da capital. As empresas que prestam este serviço são a Flybus e a Airport Express. O bilhete custa 2400 ISK (ida) ou 4000 ISK (ida e volta). Há shuttles para todos os voos.



Nós usamos o serviço da Airport Express já que esta companhia faz a conexão dos vôos com os principais hotéis e hostels da cidade  e permite parar na Blue Lagoon, recolhendo-nos algumas horas depois para nos levar para o hostel. O conjunto do shuttle custa 24€ (3700 ISK) por pessoa e permite rentabilizar a tarde de chegada ou partida a Reykjavik. Esta visita é possível fazer em ambos os sentidos.

Aeroporto Doméstico fica no centro da cidade e é servido pela rede de autocarros urbanos. Para chegar ao centro da cidade basta apanhar o autocarro nº 15 para Hlemmur e aí ver o local para onde quer ir. Para o Reykjavik City Hostel (onde nós ficamos) basta apanhar o autocarro n º 15 para Hlemmur e aí mudar para o autocarro n º 14 e sair na paragem de autocarro Laugarásvegur.


Dentro da cidade:
Bus: Reykjavik tem um excelente sistema de bus com serviços regulares de e para todas as principais cidades islandesas e atracções da capital. A estação central de bus de Reykjavik situa-se em Hlemmur e está localizado na principal rua comercial Reykjavik em Laugavegur.

Cada bilhete de viagem de bus custa 350 ISK (cerca de 2,15 €) e pode ser adquirido a bordo. Note que o motorista não dá troco, você terá que ter a quantidade correcta de dinheiro. Quando pagar o seu bilhete de bus, não se esqueça de pedir um bilhete de transferência (transfer ticket), ou "skiptimidi" em islandês. O bilhete de transferência é o comprovativo do pagamento da tarifa para a sua segunda viagem de bus, desde que efectuada no prazo de 75 minutos. Pode ainda adquirir a bordo conjuntos de 9 bilhetes por 3000 ISK ou passe para um dia por 900 ISK. O site da Straeto permite programar a sua viagem. 

Clique no mapa para ver a versão pdf

Nós não usamos o bus para viagens entre diferentes cidades mas se pretender fazê-lo pode consultar esta página da Straeto que tem os mapas, horários e preços. 

O Terminal Rodoviário BSI  é no centro da cidade. Basta apanhar o autocarro n º 14 para o o porto ou o mesmo autocarro na direcção oposta se for para a zona do parque de campismo ou do Reykjavik City Hostel. Neste caso, deve sair na paragem Laugarásvegur


Alojamento

Há vários hostels e hotéis onde é possível alojar-se em Reykjavik. Nós optamos pelo Reykjavik City Hostel pela localização, preço, por oferecer cozinha equipada e pelo facto de ser um dos melhores lugares para conhecer viajantes na cidade. O hostel não é central mas fica localizado perto de uma paragem de bus o que permite chegar rapidamente ao centro. Para além disso é bastante mais barato do que os hostels do centro da cidade o que o torna numa excelente opção para quem viaja em "budget". O hostel tem cozinha, o que permite preparar as refeições todas, desde o pequeno-almoço, almoço e jantar.



Nós escolhemos um dormitório de 6 camas e marcamos pelo HI Hosteling com quase quatro meses de antecedência. Cada cama custou 3450 ISK/pessoa (cerca de 22€). Este preço é óptimo tendo em conta que estamos na Islândia. O hostel dá para marcar através do próprio site, do hostelworld ou do booking.com.

Nome: Reykjavik City Hostel

Morada: Sundlaugavegur 34, 105 Reykjavík
GPS: 64° 8,793'N, 21° 52,483'W
Tel:  (+354) 553-8110
Fax: (+354) 588-9201

Email: reykjavikcity@hostel.is
Dica: Leve o seu cartão HI.

Avaliação: ***** 




O que fazer em Reykjavik?




O que fazer na Islândia?

Para conhecer a Islândia com alguma liberdade é conveniente alugar um carro e planear bem a sua viagem. Foi isso que nós fizemos. Alugamos o carro numa empresa islandesa – Procar.is – e recolhemos o carro no escritório da companhia no centro de Reykjavik. Nós alugamos o carro online, mas poderá fazê-lo no aeroporto, no centro da cidade ou, tal como nós, através do próprio site. Poderá também entrar em contacto com eles através do facebook. O carro que alugamos era um TOYOTA YARIS novo e foi a nossa companhia durante 10 dias. O carro era bastante bom e permitiu-nos facilidade de movimentos e bastante independência.



Nome: Procar.is

Morada: Skulagata 13, 101 Reykjavík
Tel: +354 551 7000
Fax: +354 551 7001


Nós programamos a nossa viagem antecipadamente. Escolhemos uma série de lugares que queríamos conhecer, vimos como lá chegar e traçamos o nosso itinerário. Para mais dicas sobre como viajar de carro na Islândia pode ver aqui.




Etiquetas: