No encalço do Van Gogh

Logo no primeiro dia em Copenhaga, reparei num anúncio de parede sobre uma exposição de pintura intitulada "Van Gogh, Gaugin, Bernard, Drama em Arles", no museu Ordrupgaard. Onde seria este museu? Não podia dar-me ao luxo de desperdiçar uma oportunidade de ver alguns inéditos da minha "colecção" particular de quadros (visionados, apenas...) de Van Gogh, o meu pintor favorito. 


Rapidamente pesquisei na net e, consultando o sítio do museu (http://ordrupgaard.dk/portfolio_page/udstillingens-tema/), ficamos a saber que se localizava a uns 8 km do centro de Copenhaga e, com a ajuda da recepção do nosso hostel, que era facilmente acessível usando o sistema de metro ou comboio. 


Sendo assim, pusemo-nos a caminho, sem saber que quadros a exposição teria, mas com a certeza que valeria a pena, apesar da entrada de 15 euros (110 Dkk). Aproveitamos para desfrutar do ambiente semi-rural que caracteriza a paisagem mal saímos do centro de Copenhaga, contrastando com a periferia de quase todas as cidades do mundo. Saídos na estação de Klampenborg (linha C do S-train), o bilhete de metro era válido também para autocarros (bus 388) e aproveitamos para percorrer os 2 últimos quilómetros por esse meio. A paragem de autocarro era quase à porta do museu. 


Sabíamos que a exposição abria às 13.00 h, por isso chegamos um pouco mais cedo e esperamos na fila. As outras pessoas... dinamarqueses de meia-idade. Já lá dentro, a exposição foi uma agradável surpresa, uma vez que reunia quadros essencialmente de Van Gogh e Gauguin, sendo que os do primeiro vinham quase todos de diferentes museus de variados países, e do segundo a maioria era da própria colecção do museu.


Mas com 2 aspectos negativos: a parte escrita da exposição estava apenas em dinamarquês e não eram permitidas fotos! Restava apreciar os quadros e guardá-los na memória... E que maravilha de quadros! No total, talvez 20 quadros de Van Gogh ou, como ele assinava, "Vincent", de diferentes fases da sua curta carreira.

 Olive Grove, Saint-Rémy 1889, Otterlo, The Netherlands, Europe (F: 585, JH: 1758) Fonte: http://www.vangoghgallery.com/catalog/Painting/348/Olive-Grove.html

Alguns quadros já os tínhamos visto em Amesterdão, mas a maioria eram inéditos para nós. Os meus preferidos foram os dois quadros sobre oliveiras (um dos temas mais fascinantes em Van Gogh), mas principalmente uma natureza morta (que normalmente não aprecio muito) de um vaso com gladíolos e cravos. Simplesmente espectacular! 
 
 Vase with Gladioli and Carnations, Paris 1886, , Rotterdam, The Netherlands, Europe (F: 237, JH: 1131) Fonte: http://www.vangoghgallery.com/catalog/Painting/673/Vase-with-Gladioli-and-Carnations.html

 A figura que mostramos não revela o que o quadro é, pois não mostra a sua textura (nem a sua verdadeira cor), sendo que partes do quadro têm camadas empastadas de tinta, formando um verdadeiro alto-relevo. Não admira que o irmão de Vincent, Theo, tivesse de lhe mandar frequentemente tubos de tinta novos! 


Depois de sairmos, ainda visitamos a exposição permanente do museu, mas não havia dúvida que a estrela da companhia era Vincent. E assim Copenhaga passou a ser mais uma etapa da nossa tour mundial pelos quadros de Van Gogh expostos ao público.Venha a próxima!


Dados práticos: 

Horário: 13 h - 17 h (exposição patente até 22.06.2014)
Preço: 110 Dkk (adulto); 100 Dkk (estudante)
Avaliação: *****

Etiquetas: