Livros, livrarias e bibliotecas... em Copenhaga

Learn by heart this poem of mine;
books only last a little time
and this one will be borrowed, scarred,
burned by Hungarian border guards,
lost by the library, broken-backed,
its paper dried up, crisped and cracked,
worm-eaten, crumbling into dust,
or slowly brown and self-combust
when climbing Fahrenheit has got
to 451, for that's how hot
your town will be when it burns down.
Learn by heart this poem of mine.

Learn by heart this poem of mine.
Soon books will vanish [...] 

Learn by Heart This Poem of Mine, Gyorgy Faludy

Sempre fui um amante de livros. E um comprador compulsivo, apenas controlado pelas limitações orçamentais! Ao longo dos tempos fui construindo uma biblioteca considerável, principalmente nas áreas de Física, Matemática, História, Filosofia ou Religião.

Black Diamond

Lembro os meus tempos de adolescente, em que percorria as livrarias da minha cidade-natal, o Porto, na busca de novidades ou livros mais antigos que tivessem sido entretanto adquiridos. Já mais tarde, comecei a pesquisar a bibliografia e a encomendar livros através de livrarias, que os mandavam vir do estrangeiro.

Black Diamond

Black Diamond

Black Diamond

Com o aparecimento da internet, a compra e venda de livros sofreu uma revolução. Se antigamente era necessário uma pessoa deslocar-se a Paris ou Londres para visitar alfarrabistas de modo a pesquisar e comprar os livros da sua escolha, hoje em dia as colecções de livrarias estão à distância de um clique. É possível pesquisar e comprar livros directamente a livrarias por todo o mundo, dispensando o intermediário da livraria nacional (claro está que isto não é nada bom para o negócio das livrarias nacionais).

Black Diamond

Black Diamond

Um mercado particularmente em alta é o dos livros usados e antigos. Como em tudo, há para todos os gostos e carteiras. Livros de ficção ou não-ficção, mais ou menos técnicos, mais ou menos antigos ou raros, há de tudo à venda. É preciso é ter dinheiro... Existem mercados de livros virtuais, como o Abebooks (http://www.abebooks.com/), que reúnem centenas de vendedores de todo o mundo, e onde é possível pesquisar, ter uma lista de "desejáveis" (e receber um e-mail quando surgem novidades) e, claro, comprar o livro que nos agrada, com custos de envio variáveis, conforme o vendedor e a distância que o livro percorrerá até chegar a nossa casa.

Café e livraria Paludan 

Café e livraria Paludan 

Café e livraria Paludan 

A revolução digital é também uma faca de dois gumes; a proliferação dos e-books, ou livros em formato digital, (juntamente com os seus leitores, ou e-readers), a par de uma campanha contra o consumo de pasta de papel e o aumento de dióxido de carbono na atmosfera, levaram a que muitos já anunciem profeticamente o "fim dos livros". É perfeitamente lógico e admissível que, se a evolução tecnológica da humanidade continuar ao ritmo dos últimos 100 anos, o livro em papel se torne obsoleto e se transforme, num futuro mais ou menos longínquo, num objecto de interesse arqueológico. É bem conhecida a evolução do próprio livro impresso, que já passou por grandes alterações de estilo e de tecnologia, assim como a tecnologia vídeo/áudio dos nossos tempos de juventude que já se tornou obsoleta (cassetes áudio, cassetes VHS, discos de vinil...). 

Café e livraria Paludan 

Café e livraria Paludan 

Mas, enquanto eles não desaparecem, é preciso saber cuidar deles e apreciá-los pelo o que eles são: a suma do conhecimento, sentimento ou imaginação humana, gravada, não pelo fogo em pedra, mas pela tinta em papel. E é um prazer imenso folhear um livro mais velho do que nós, com as marcas de uma história de vida, sentir o seu cheiro, tocar as folhas amarelecidas pelo passar dos anos. 

"Herman H.J. Lynge and Son"

Em Copenhaga, a paixão pelo livro é bem patente. Podemos passar dias percorrendo corredores cheios de estantes com livros antigos e novos, baratos e caros, tanto nas inúmeras livrarias ou alfarrabistas nas ruas da cidade, como no interior da universidade (esta restrita a alunos), ou na Biblioteca Nacional (http://www.kb.dk/en/dia/index.html). Esta última é uma mistura do passado e do futuro, sendo que o acervo histórico mora agora num edifício futurista, denominado "Black Diamond", onde além de consultar as obras do arquivo, se pode descansar nos seus espaços de lazer ou assistir a espectáculos variados.

De volta ao centro da cidade... Já tinha comprado, pela internet, livros de um alfarrabista em Copenhaga, "Vangsgaards Antikvariat" (http://www.vangsgaards.dk/). Estava na hora de visitar o local em pessoa. Logo na montra, a primeira edição da "Guerra dos Mundos" de H.G. Wells, de 1898. Preço: 6000 DKK, ou seja, à volta de 800 euros! Não é para quem quer, é para quem pode... Lá dentro, um labirinto de corredores e uma secção à parte de livros raros e valiosos. Mas já fui lá com um propósito em mente: a colecção de livros da biblioteca pessoal de Niels Bohr e seu filho Aage Bohr (também físico e vencedor do prémio Nobel em 1975). Todos os livros da biblioteca do pai estão numa gama de preços acima das minhas posses, por isso devo contentar-me com os do filho! Um exemplar único de "Física Estatística" de Landau e Lifshitz, com uma dedicatória à mão do segundo autor dirigida ao filho de Bohr. 70 euros... Caro? Talvez. Mas vale a pena. É que todos os livros são únicos, mas uns são mais únicos do que os outros!

"Vangsgaards Antikvariat"

"Vangsgaards Antikvariat"

Outro locais a visitar são o alfarrabista "Herman H.J. Lynge and Son" (http://www.lynge.com/), onde podemos encontrar o senhor Herman Lynge e seu filho, rodeados de livros por todos os lados! Ou o café-livraria Paludan, onde se juntam dois prazeres nas mesmas instalações, podendo beber-se um chocolate quente nos pisos de cima, rodeados de estantes, ou deambular pelos corredores da cave em busca de um livro desejado.

Para os amantes das viagens, Copenhaga também não desilude! Como andávamos à procura de mapas e guias para a nossa aventura do verão (segredo...), também fizemos uma ronda pelas livrarias especializadas no ramo. O Tranquebar Book Café é uma livraria-café completamente dedicada a livros e guias de viagens, com um ambiente selecto, mas ao mesmo tempo relaxado.  A Arnold Busck é uma livraria geral, mas com muitos livros de viagem e uma colecção fantástica de guias Lonely Planet. A Nordisk Korthandel é mais uma livraria dedicada por completo às viagens e é muito variada no que respeita a mapas, globos e guias. Nenhum viajante se pode queixar de falta de escolha!

Ao vir embora, tenho a certeza que Copenhaga é uma daquelas cidades únicas e inesquecíveis para os amantes de livros, e imagino-me em velhote a ter uma livraria destas, rodeado de tesouros... Quem sabe!


Etiquetas: