A bordo do Expresso do Oriente, com Agatha Christie.

Estamos em pleno Inverno e Hercule Poirot, em Istambul, decide apanhar o Expresso do Oriente, um comboio que liga a antiga Constantinopla (Istambul) a Paris. Dotado de um luxo extremo, o comboio transportava a alta burguesia europeia pela Europa de Leste e colocava-a em contacto com o mítico oriente. Hercule Poirot, embarca no comboio e depois de uma noite mal passada, devido a uma forte tempestade de neve, a sua tranquilidade é perturbada quando o comboio é obrigado a parar e aparece o cadáver de um passageiro brutalmente apunhalado.
O cenário estava montado: Inverno frio e gelado nos Balcãs e uma linha de comboio mítica. O enredo estava escolhido: a burguesia poderosa e aristocráta da Europa. E nós?
Nós, decidimos apanhar o Expresso do Oriente, com o livro de Agatha Christie na mochila, o mesmo frio e gelado inverno e percorrer também a linha que liga Istambul a Paris.

No tempo que teremos disponível não nos será possível percorrer a linha na sua totalidade. Sendo assim, e como já fizemos de comboio Paris-Viena e Viena- Budapeste, em 2006, decidimos começar o nosso Oriental Express em Budapeste. Vamos percorrer o caminho no sentido contrário de Hercule Poirot, mas com o mesmo entusiasmo e a mesma sede de aventura.

Etiquetas: