Às voltas em Penang

Após uma viagem nocturna de autocarro, com inicio em Kota Bharu, chegamos algures à ilha de Penang. Digo algures pois quando, às cinco da manhã, o motorista nos veio avisar que era esta a "final stop", descemos do autocarro e rapidamente nos demos conta que não sabíamos onde estávamos! O nosso objectivo era chegar à principal cidade da ilha, Georgetown, mas o autocarro deixou-nos num terminal a alguns quilómetros de distância. Tivemos de esperar pacientemente pelo primeiro autocarro urbano da manhã para seguir caminho rumo ao nosso hostel. Mas esta odisseia ainda não tinha acabado... O autocarro deixou-nos junto a um grande centro comercial, pelo que tivemos ainda de fazer a pé, carregados, uns 20 minutos por uma zona "pouco recomendada"... (excepto para alguém que vá à procura de sexo barato!) Quando chegamos ao nosso hostel eram sete da manhã!


E como de manhã é que se começa o dia, deixamos as mochilas guardadas, tomamos o pequeno almoço e saímos para fazer o percurso que tínhamos delineado. O primeiro local que visitamos foi o templo, Kek Lok Si, em permanente construção graças aos numerosos contributos da população local e dos turistas. A enorme estátua da deusa Quan Yin (da misericórdia) , uma das imagens de marca da Malásia, está agora a ser coberta por uma estrutura em forma de pagode. Apesar de merecer a visita, a verdade é que impressionou-me a excessiva presença de tendas e lojas chinesas a caminho, à volta e dentro (!) dos templos. Fez-me lembrar o episódio da expulsão dos vendedores de um outro templo...


Estávamos à frente do nosso horário, mas a partir daqui começamos a experiência do tráfego automóvel em Penang... Para regressarmos de autocarro a Georgetown precisamos de quase duas horas e quase outras tantas para chegarmos ao templo das cobras.... Este templo desilude um pouco pois as cobras que decoram o altar estão completamente drogadas pelo cheiro do incenso! Mas é bom que não se mexam muito para as fotos...


Para apanhar um autocarro para a nossa próxima paragem foi outra aventura... De tal forma que acabamos por ir de táxi com dois rapazes nepaleses! Fomos fazer uma visita rápida a zona piscatória da Batu Maung mas a paisagem não impressionava... De regresso a Georgetown, apanhamos um autocarro que fez um enorme percurso circular parando em todas as "capelinhas"... Já bastava de autocarros por um dia (e noite)! Para uma ilha que tem projectos e ambição em se tornar uma concorrente de Singapura e Hong Kong, ainda tem muito para andar! 


Na manhã seguinte, redimimo-nos com um percurso pelas ruas de Georgetown, onde a principal atracção é a casa do clã Khoo, que é simplesmente espectacular.  

Etiquetas: