Córdoba

Córdoba, capital da província das Sierras Centrais, é a segunda maior cidade argentina. No entanto, ganha aos pontos à capital, em simpatia, civismo e humildade das suas gentes. Outrora uma das principais cidades criadas pelos colonizadores espanhóis, preservou o seu centro histórico e os edifícios que herdou desta época. O legado dos tempos coloniais incluem igrejas antigas, criptas, o Cabildo (casa do governo) e a belíssima Universidade Nacional de Córdoba. Esta é uma das principais atracções da cidade, herdada dos tempos dos jesuítas e cujos edifícios são Património Mundial da Humanidade. A vida universitária, aliada a um estilo moderno dos novos edifícios, shoppings e galerias de arte, transformaram a cidade na “cidade cultura” da Argentina.
Chamada “cidade dos sinos”, devido ao legado dos franciscanos e dominicanos, na cidade ainda se respira as "pampas". Tive oportunidade de assistir a um encontro de gaúchos na praça San Martin, que me proporcionou uma visão completamente diferente daquela que, até então, tinha da Argentina. Percorrendo esta cidade sente-se o calor humano dos argentinos, sente-se parte integrante dum país onde a globalização tem actuado de tal forma que, infelizmente, do ponto de vista cultural o tem descaracterizado.

Etiquetas: