O deserto do Sinai

O deserto do Sinai era mais um dos muitos desertos que faziam parte do nosso itinerário pelo Médio Oriente. Mas a sua história e morfologia provam que é muito mais do que "mais um". Devido ao tempo muito limitado e poucas oportunidades para admirar este deserto (para além do que pudemos observar pela janela do autocarro na nossa viagem de 8 horas desde o Suez ate Dahab!), decidimos fazer umas caminhadas pelos canyons Branco e Colorido, duas atracções de carácter geomorfológico perto de Dahab, numa viagem organizada de um dia. 


Na companhia de três casais de nacionalidades diferentes (alemã, russa e francesa), lá percorremos a pé algumas porções dos canyons.


O canhão Branco exibe vertentes abruptas talhadas pela água das chuvas, tão rara por estas bandas, mas que quando ocorre, de forma espasmódica, cria estes canhões fabulosos.



O canhão Colorido, apesar de percorrido durante a hora de mais calor, deliciou-nos com paredes de rocha com cores variadas e complexos padrões e formas resultantes de erosão eólica, deve as suas colorações a alteração dos minerais constituintes das rochas. Fenomenal! As fotos falam por si...



Etiquetas: