Mar Vermelho - Hurgadha

Hurghada foi a nossa primeira paragem na costa do Mar Vermelho. Hoje transformou-se numa estância turística essencialmente russa e da Europa de Leste. Lamentavelmente, os resorts estão construídos em cima da praia e o acesso é exclusivo aos clientes. 



Tivemos a sorte de ficar alojados num hostel que fazia parte duma cadeia de hotéis e resorts e por conseguinte pudemos usufruir das regalias dos outros turistas (foi um grande galo). No primeiro dia em Hurghada o nosso tempo oscilou entre procurar bilhetes de ferry para Sharm El-Sheik (e descobrir que não está a funcionar), tratar da viagem de autocarro (primeiro para o Suez e depois para Dahab) e depois a tratar do concurso de professores (o Rui tinha que concorrer)! Sendo assim, com o mar transparente a nossa frente chegamos a praia eram 17 h!



No nosso segundo dia optamos por fazer uma visita de barco a ilha Guifton, uma ilha paradisíaca com areia de coral e rodeada de recifes. Ai fizemos snorkeling, pela primeira vez nestas águas transparentes do mar Vermelho. Mergulhamos em dois locais diferentes e, tanto num como noutro, sofri uma grande desilusão. O turismo de massa destruiu o recife. Os corais estão completamente danificados, já não tem cores e os cardumes de peixes terão certamente também os seus dias contados. 


Pela biodiversidade existente os mergulhos valeram bem a pena, no entanto quem procura os recifes coloridos não deve vir a Hurghada. Aqui encontra praias de areia branca, mar transparente e a possibilidade de tomar banho em alto mar nas águas mais límpidas que já vi, mas não corais... Para além disso, russos, muitos russos. Os corais só em Dahab!



Etiquetas: