King's Highway

Alguns críticos do Médio Oriente consideram a Jordânia como um país que se resume a uma estrada que liga países que se odeiam. Apesar de não ser de todo mentira, a verdade e que a Jordânia tem três estradas que ligam o norte ao sul, a Estrada do Deserto, a Estrada do Mar Morto e a Estrada do Rei. Nos optamos por atravessar esta ultima pois passa por panorâmicas dos maiores parques naturais da Jordânia e pelos castelos dos cruzados.


Saímos de Petra bem cedo e fizemo-nos a estrada porque ate Madaba, o nosso destino, vão cerca de 300 quilómetros. Um pouco por todo o caminho e visível que os beduínos, povo nómada nativo deste pais, ainda constitui uma fracção considerável da população. As barracas vão ponteando a paisagem e os gado vai pastando no terreno pedregoso e quase estéril.


A nossa primeira paragem foi em Shobak, um castelo dos cruzados (1145) isolado num afloramento rochoso que se ergue 1300 m acima do nível médio das aguas do mar.Exploramos o local e seguimos viagem ate a Reserva de Dana, um parque natural que tencionávamos visitar mas que, tal como Wadi Mujib, esta fechado devido ao Ramadão. No entanto, as vistas panorâmicas do vale encheram-nos perfeitamente as medidas.



O castelo dos cruzados de Karak foi a nossa próxima paragem. O castelo dos cruzados constitui uma cidadela magnifica rodeada por desfiladeiros. O calor apertava e a fome também. Almoçamos por terras de Karak e rumamos pela Estrada do Rei ate atravessar a magnifica e imponente garganta de Wadi Mujib. Quando o carro entrou no vale os nossos sentidos ficaram arrasados face a imponência do local. Uma nascente no seio do vale encaixado no deserto criou condições para a construção de uma barragem que armazena agua para abastecer uma parte do pais. O resultado, em termos visuais, e avassalador: um vale encaixado com vertentes estéreis e no fundo um lençol de agua azul turquesa. O topo atinge cerca de 900 m de altitude, no entanto, o fundo o vale chega a atingir 400 m abaixo do nível do mar. Descemos do cimo da vertente sul atravessando a barragem e subindo a vertente norte. No fundo do vale o calor e sufocante.


A nossa viagem termina em Madaba, o fim da Estrada do Rei e o inicio do nosso percurso bíblico pela Jordânia. 


Etiquetas: