Abydos e Dendara

Quem visita as ruínas faraónicas do Egipto tem bastante dificuldade em imaginar como seriam esses templos no seu período áureo, pois o peso dos anos faz-se sempre sentir, não existindo portas, tectos, objectos no interior, etc. No nosso caso, o guia da American Express é uma ajuda preciosa pois contém reconstruções esquemáticas coloridas dos principais monumentos. A questão da cor passa despercebida a qualquer um, uma vez que os relevos esculpidos que se vêem nas paredes e tectos dos templos estão, na esmagadora maioria, desprovidos de qualquer sinal de alguma vez terem sido coloridos. 

Dendara
Ora, depois dos templos de Luxor e Karnak, faltavam-nos dois locais a visitar no nosso périplo pelo Egipto faraónico, Dendara e Abydos, sendo que o que os torna atracções e os distingue dos demais é a particularidade dos seus relevos esculpidos estarem muito bem conservados (comparados com todos os outros lugares), conservando muitas cores vivas.

Dendara
Dendara foi onde Hator, deusa do amor e ama de leite (e amante!) de Horus, deu à luz Ihy, filho de Horus, e foi sempre o centro de culto a esta deusa. O templo que se pode visitar actualmente é greco-romano, mas a sua estrutura imita a das épocas faraónicas. O templo encontra-se em restauro (coisa nunca vista por aqui, pelo menos por nos!), sendo de realçar os tectos da sala hipostila (com 18 colunas com a cabeça de Hator no cimo), ou melhor de metade dela! Na metade já limpa é possível observar relevos lindíssimos, sendo de destacar os discos solares, que ocupam o corredor central, e as representações de inúmeros deuses. O conjunto de relevos mais espectacular é o denominado "Zodíaco de Dendara" (rectangular), onde estão representados todos os signos do Zodíaco (alguns representados na forma para nós habitual, outros com uma representação egípcia) sustentados por Nut, deusa do Céu.

Dendara
Abydos era o centro de culto a Ósiris e a cidade mais sagrada do Egipto faraónico. Osiris era o Homem-Deus que ensinou aos homens a agricultura, a escrita, e a veneração dos Deuses. Era casado com a sua irmã Isis e tinha um irmão ciumento (Seth) que o matou, desmembrando o seu corpo em várias partes que espalhou pelo Nilo. A tradição (muita dela transmitida por fontes gregas) diz-nos que Isis (e a sua irmã Neftis) juntou todos os pedaços (ou todos menos um...) e, com a ajuda dos deuses Anubis e Toth, reconstituíram Osiris, criando a primeira múmia. Com os seus poderes mágicos, Isis conseguiu ainda ressuscitar Osiris, e assumindo a forma de uma ave conseguiu conceber o filho Horus. Depois de ressuscitado, Osiris desceu ao Mundo Inferior para se tornar senhor dos mortos.
 
Abydos

Abydos
Abydos tinha muitos templos mas só resta um templo mandado erguer por Seti I. As cores dos relevos são espectaculares na maioria das salas, sendo de destacar as sete "capelas", na parte mais interior do templo, dedicadas a seis deuses e ao faraó Seti I e que continham a estátua do respectivo Deus e a sua barca sagrada. Destas, a capela dedicada a Osiris da acesso a uma serie de salas interiores, que são as mais impressionantes. Definitivamente, quem se interessa pelo Antigo Egipto não pode perder Abydos. OBRIGATÓRIO!

Abydos
Abydos

Etiquetas: