Toubkal... Hasta el cumbre!!!!

Nesta viagem por Marrocos, decidimos tentar subir ao cume da montanha mais alta do norte de Africa: o Toubkal. A cordinheira do Atlas e a mais extensa e mais alta da Africa do norte, e o seu pico, o Toubkal, atinge 4167m. Depois de conhecer as cidades imperiais, o deserto do Sahara, a rota dos Kasbahs, as profundas gargantas, teriamos que culminar a nossa aventura com esta ascensao. A partida, o Toubkal nao exige grande tecnica na subida (pelo menos nos meses de Verao), no entanto, no Inverno, quando esta coberto de neve, este cume tem alguma dificuldade e exige muito mais do que destreza fisica e boa forma. Viajamos de Marrakech para Imlil, uma aldeia na base da montanha, onde contratamos um guia de montanha (Omar), uma mula (que nao sabemos o nome!) e um cozinheiro (Ibrahim). Dai fizemos um trekking de seis horas ate ao refugio onde dormimos. Imlil situa-se a 1740m e o refugio a 3200m. Este trekking era importante porque permite ao organismo humano aclimatar. Estavamos com alguma ansiedade ja que, durante esta viagem, nao fizemos nada em montanha e por isso o mal de altitude poderia vir a ser um problema. No refugio passamos a noite e comecamos a ascensao ao cume as 6h da manha. No refugio ja havia bastante neve mas nunca pensamos encontrar o trilho praticamente todo coberto. As tres primeiras horas foram bastante duras porque havia enormes quantidades de neve e gelo, com inclinacoes vertiginosas. Aqui os crampons foram mais do que essenciais. Foi um grande esforco. Estava cheia de dores e muitas vezes pensei que nao ia conseguir. O percurso estava muito dificil. So pensava mais um passo. So mais um… e la fui! O trilho estava bem marcado porque haviam varios alpinistas na montanha, mas esta longe de ser facil. Ao fim de tres horas tinhamos subido ate ao final da linha de gelo e prosseguimos por mais de meia hora ate ao cume. Pelo caminho ainda tivemos que parar algumas vezes. Um chocolate, um golo de agua! Quando o organismo pede ha que responder! La em cima, o triangulo que marca o cume do monte Toubkal! So me apetecia gritar. E gritei, gritei! A subida tinha sido muito dura. Estava muito sol, o que foi optimo porque daqui as vistas sao fabulosas. Nada mais alto (ate onde a vista pode alcancar). Uma laranja no cume… uhmm, que maravilha! Parecia um piq-nic no topo do mundo. Depois, ha que descer. Ai foi outro problema. No percurso de rocha, os clastros fazem-nos tropecar mas com atencao e concentracao nao ha problema. Quando chegamos a neve, ganhamos confianca e quase corriamos com os crampons. Mas depois de descer um pouco, ja eram quase 11.30h e o sol derretia a neve. Comecamos a enterrar-nos muito e a necessitar de grande esforco para conseguir prosseguir. Era meio dia quando chegamos ao refugio. Descansamos um pouco, ate porque foram quase quatro horas para cima e duas para baixo. O Ibrahim tinha-nos arranjado um Tajine fantastico e nos devoramos tudo. Mas… o pior foi depois! Havia que descer para Imlil. Mais quatro horas de trekking! Isto foi extremamente cansativo e desgastante. As pernas ja nao respondiam. Os joelhos acusavam esforco e a concentracao tambem nao ajudava. Foi a muito custo que alcancamos a povoacao de Imlil. Para tras deixamos paisagens montanhosas belissimas e mais um cume. Hoje foi um dia EXTREMAMENTE desgastante. Subimos dos 3200m ate aos 4167m e depois descemos dai ate aos 1740m, onde apanhamos um taxi para Marrakech. Caminhamos 10 horas! Saimos ontem da nossa riad e dissemos a Francesca que iamos ate as montanhas, agora chegamos e ela perguntou «Were in the montains did you go?» quando lhe respondemos «To the summit of Toubkal» ela ficou incredula!

Etiquetas: ,