Sao (guias) marroquinos... e basta! Parte I

Nesta viagem a Marrocos, decidimos contratar os servicos de duas agencias turisticas marroquinas, uma para um tour no Sul desertico de Marrocos, e a outra para a ascensao ao Jebel Toubkal. Embora seja sempre preferivel visitar os lugares de uma forma independente, com mais autonomia e muito mais barato, por vezes e inevitavel recorrer a "visitas guiadas". No primeiro caso, as zonas que queriamos visitar sao muito extensas, os transportes publicos quase inexistentes e so tinhamos alguns dias para essa parte do pais. No segundo caso, como nao somos alpinistas, nem inconscientes, teriamos de ter a ajuda de um guia de montanha (e de um cozinheiro). E sobre estas duas experiencias com guias turisticos marroquinos que vos quero contar. A nossa viagem pelo deserto era de 4 dias, com o dito guia/condutor. E de realcar que recebemos da agencia um programa detalhado dos locais que visitariamos nesses 4 dias. Mas rapidamente demo-nos conta que o guia nao estava para ai virado... Logo no primeiro dia, o senhor (de nome Amine) recreou-se ao final do dia e decidiu que nao valia a pena visitar a aldeia de Tamgroute nem ver as dunas de Tifou pois "a aldeia e so para quem gosta de potes e ceramica e as dunas sao muito pequenas". No dia seguinte, quando deveriamos ter parado numa aldeia conhecida pelos vendedores de fosseis (famosos nestas bandas) e onde teriamos a hipotese de ter um guia especializado em Geologia, o guia nao parou e disse que o verdadeiro local "com os originais" era mais a frente. Acabou por nos levar a uma fabrica artesanal onde se transformavam as pedras com fosseis em tudo, desde mesas ate bancas de cozinha! Claro esta que tambem tivemos direito a ronda das compras... A Carla ate subia pelas paredes! A seguir vieram as dunas; aqui o guia nao foi connosco e tudo correu muito bem! No terceiro dia, a Carla insistiu que queria visistar um mausoleu famoso na cidade de Rissani (que tinhamos saltado no dia anterior...). Sim senhora, disse o guia. Mas passamos a cidade e nada! E mais a frente... O condutor para a porta de... um museu de minerais! "Ai era MAUSOLEU?... Pensei que era o MUSEU! Peco imensa desculpa. Quer que volte para tras?" As palavras ate sao parecidas, pode ter sido um engano! Em frente... Em direccao as gargantas de Dadres e Todra. Percurso espectacular, com aldeias com construcoes antigas (as famosas kasbahs) mas... Onde deveriamos ter uma oportunidade de fazer um percurso a pe, o condutor deixou-nos a 2 minutos do restaurante onde iamos almocar (em plena garganta de Todra). Quase que chegamos ao mesmo tempo que o jipe... Quando dissemos que queriamos visitar a parte antiga de uma cidade (tal como explicitado no programa), perguntou-nos se queriamos um guia da agencia (perfeitamente desnecessario e de certeza com custos extra) e quando respondemos que nao era necessario, que apenas queriamos dar uma volta, levou-nos para a parte mais recente da cidade onde nao havia nada para ver excepto paragens de autocarro! "Ai, nao quiseram guia... Assim nao conseguem encontrar o que queriam..." Escusado sera dizer que por esta altura ja estavamos a ficar em estado de choque. Nunca nos tinha acontecido uma destas... E ja fizemos muitas! Ao mesmo tempo tinhamos por companheiros de viagem um casal ingles que nem ai, nem ui... Se calhar ainda eramos nos que estavamos a criar problemas... O dia nao acabou sem um percurso feito a alta velocidade, quando deveriamos parar frequentemente para tirar fotos a paisagem belissima... Finalmente, no ultimo dia paramos sem razao nenhuma na cidade de Ourzazate (que por acaso era a cidade onde o guia morava com a familia...) onde aproveitamos para comprar comida para o almoco enquanto esperavamos meia hora pelo regresso do guia. Na unica atraccao turistica que vimos nesse dia (sem ser do jipe em movimento), a aldeia de Ait Benhaddou (local emblematico e cenario de muitos filmes de Hollywood,) o guia "deu-nos" tambem meia hora... Claro esta que eu e a Carla transformamos isso em 1 hora! Desta vez, foi ele que teve de esperar... Quando chegamos a Marrakech, ao final desta tour, o guia e a Carla nem se podiam olhar! Do que cabia a organizacao da agencia, salvaram-se os hoteis em que ficamos, com boa comida e quartos confortaveis...

Etiquetas: ,