Dunas de Erg Chebbi

No final do segundo dia do nosso tour pela zona desertica de Marrocos, estava reservado o ponto alto destes dias e a imagem daquilo que todos associam ao deserto. Estou a falar, claro, das dunas de areia. E preciso compreender que a maioria dos desertos sao constituidos maioritariamente por zonas de terreno rochoso, quase sem vegetacao, e que so uma pequena parte e ocupada pelas famosas dunas. O deserto marroquino nao e excepcao.O deserto do Sahara (supranacional) tem, no entanto, a maior extensao de dunas do Mundo. O que se passa e que Marrocos esta ainda na orla do deserto de areia, ao contrario da Argelia vizinha, por onde se estende o Grande Erg Ocidental (enorme extensao movel de dunas). Assim, so perto da fronteira entre estes dois paises, actualmente em litigio, e que podemos deslumbrar-nos com a visao desta paisagem fenomenal. Depois de uma noite passada em Zagora, e de varias horas de viagem, chegamos a orla do unico Erg sariano de Marrocos onde, como nao podia deixar de ser, existe um albergue para receber os turistas. Prontamente subimos para os camelos, ou melhor, dromedarios e partimos numa caravana de 4, em conjunto com um casal espanhol e o guia.
As dunas aqui sao realmente impressionantes, quer pela sua altura (que pode atingir 250m), quer pela sua extensao. Neste ultimo ponto sao claramente superiores aquelas que ja tinhamos visto nos desertos de Atacama e do Gobi. E pensar que o verdadeiro deserto do Sahara se estende para la da nossa vista; para la da fronteira... Outra diferenca e a cor da areia. Ou cores, uma vez que vao mudando com a inclinacao do Sol! Aqui a areia e muita mais alaranjada-avermelhada do que as areias do Atacama ou Gobi, que tem uma tonalidade mais para o amarelo. Apos uma hora e meia de camelo (e algumas dores nas partes baixas!) la chegamos ao nosso acampamento para esta noite, junto a base de uma duna altissima. Por esta altura ja estava a escurecer, por isso deixamos a subida ao cimo da duna para o dia seguinte. Depois de um jantar a luz de vela e de uma sessao de tambores fomos para a nossa tenda e para a nossa cama no chao do deserto.

5.30h da manha... Nao tocou o despertador, mas bateram as palmas dos guias! Rapidamente nos vestimos e demos inicio a subida. Como tinhamos aprendido no Gobi, subir uma grande duna pela sua vertente pode ser algo extenuante, por isso decidimos ir pela crista. Com um pouco de esforco la chegamos a um ponto (a tres quartos do topo) de onde tinhamos uma vista privilegiada.

Apesar do dia ter nascido um pouco nublado, o que pudemos ver e simplesmente assombroso. Dunas a toda a volta, a Este a vila de Merzouga e, ao fundo a Oeste, montanhas que ja sao terreno argelino. A luz do Sol consegue atravessar a neblina e as dunas iluminam-se. Um espectaculo! Depois de muitas fotos, descemos ate ao acampamento (desta vez pela vertente) para um rapido pequeno-almoco e a viagem de regresso. Desta vez a caravana era maior, com mais espanhois e franceses. Mas o deslumbramento com a paisagem continuou o mesmo...

Etiquetas: ,