Casa Branca, mais conhecida como Casablanca...


Este nao e um post sobre Casablanca... Porque da cidade pouco vimos. Casablanca e uma cidade comercial e industrial, com poucas atraccoes turisticas. A principal dessas poucas e a recente mesquita de Hassan II, construida entre 1980 e 1993, e terceira maior do Mundo. Situada mesmo junto ao mar, num promontorio rochoso junto a baia, tem uma area superior a de Notre Dame ou a basilica de S. Pedro e o seu minarete tem 210m de altura, sendo o edificio mais alto do pais. Com estes atributos, nao foi dificil nos convencer que era merecedora de uma visita. Mas como a cidade propriamente dita nao nos atraia, resolvemos parar em Casablanca so de passagem, na viagem entre Meknes e Marrakech.
De manha vimos Volubilis, e depois de tres horas de comboio estavamos em frente a mesquita, e mesmo a hora da oraccao. O edificio realmente impressiona pela sua grandeza e pelas comodidades do seu interior, as quais nao pudemos verificar in loco, pois a entrada na mesquita e interdita a nao muculmanos. Esta claro que a Carla ainda tentou ludibriar a seguranca mas, apesar de nao ser loura e de estar coberta com um lenco, a verdade e que da um bocado nas vistas...
Tambem impressiona a vitalidade que esta religiao demonstra ter, e que se manifesta na dedicacao e fervor dos seus crentes. A Carla deliciou-se a tirar fotografias aos fieis exoticos enquanto eu observava a baia da cidade e ao mesmo tempo me interrogava o que aconteceu ao espirito do povo portugues.
Ha 500 anos enviamos centenas de barcos e milhares de homens para derrotar os piratas que dominavam esta zona da costa, fortificamos esta cidade e baptizamo-la Casa Branca, so a deixando no sec. XVIII. O que aconteceu de la para ca? Porque somos agora um povo derrotista, cabisbaixo e saudosista? Os historiadores la terao as suas respostas, mas sinto-me triste por os portugueses serem reconhecidos apenas pelos feitos dos seus longinquos antepassados ou pelos chutos na bola de um tal Cristiano... Um marroquino, depois de eu lhe dizer que era portugues, respondeu-me "Teso... Portugal e Marrocos, dois tesos" Ate doi... Filosofias a parte, despedimo-nos de Casablanca e, a conta dos atrasos dos comboios marroquinos, acabamos por passar mais tempo na estacao da cidade do que na cidade em si... Ja passava das onze da noite quando chegamos a Marrakech, cansados mas tendo visto o que queriamos ver.

Etiquetas: ,