Roma emblemática


A cidade de Roma apresenta uma série de lugares emblemáticos, impossíveis de contornar, mesmo para um viajante "off the beaten track". No coração da cidade, a Fontana di Trevi é um desses locais. Obra magnífica, que preenche a praça homónima, é a maior fonte barroca de Roma e foi criada por Nicole Salvi, em 1735 (reconstrução actual). A fonte apresenta cerca de 26 metros de altura e 20 metros de largura e preenche quase toda a praça.
A mais famosa fonte do mundo foi construída no local onde o aqueduto Aqua Virgo (com elevado valor simbólico para os romanos) terminava. A beleza da fonte resulta de um conjunto bastante harmonioso de esculturas que concedem à obra singularidade. A estátua do deus Neptuno aparece representado sobre um carro em forma de concha e puxado por dois cavalos. Estes, um manso e outro bravo, representam os "temperamentos" do mar. Outra das estátuas da fonte representa uma virgem que terá ajudado os técnicos romanos a localizarem uma fonte de água pura a pouco mais de 22 quilómetros da cidade, no ano 19d.C. A fonte pretende recrear o escorrer da água nos rochedos que ocupam os leitos dos rios e está embelezada por tritões.
Apesar de Bernini, em 1629, ter apresentado um projecto para a reconstrução da fonte, este nunca foi implementado. A sua única intervenção foi o reposicionamento da fonte do outro lado da praça, em frente ao Palácio do Quirinal, para que o papa a pudesse contemplar da janela.
A fontana foi imortalizada no cinema, quer pelo filme La Dolce Vita, de Federico Fellini, quer pelo filme "Three Coins in the Fountain" (A Fonte dos Desejos). Neste último, relembra-se uma lenda que reza na tradição de Roma: quem atirar uma moeda na fonte voltará a visitar a cidade, no entanto, os solteiros devem atirar duas moedas já que, assim podem encontrar a sua cara metade em Roma! Mesmo que queiram esquecer-se da tradição não vão conseguir. Centenas de pessoas atiram moedas para a fonte e muitos mais fingem, repetidamente, atirá-las para pousar para a fotografia (até os melhores)! Estima-se que se recolham cerca de 3000 euros por dia!
Outro marco da cidade é a magnífica escadaria da Piazza di Spagna, no centro da urbe. Considerada uma das zonas mais movimentadas da cidade, às 8h da manhã está praticamente deserta e permite um vislumbre diferente deste espaço vibrante de acção no verão. A escadaria que leva à igreja de Trinità dei Monti foi obra do arquitecto Francesco de Sanctis (século XVIII). O barco, no fundo da escadaria, designado por Barccacia é atribuído a Gian Lorenzo Bernini (pai de Bernini). Diz-se que representa uma época em que o rio Tibre transbordou e as suas águas trouxeram um barco até este local!

Etiquetas: