Tihuanaco


Hoje visitamos as ruinas de Tihuanaco, 65 km a norte de La Paz e já perto das margens do lago Titicaca. A sua história é cheia de enigmas e de suposições pois as raízes dos povos que habitaram este lugar perdem-se no tempo. É aquilo por que Tihuanaco passou! Por este lugar desfilaram Incas e Espanhóis, sendo estes últimos especialistas no roubo e destruição de qualquer vestígio que nos pudesse dar pistas quanto a identidade e características destes povos. Assim, e apesar do esforço recente por parte do governo boliviano em proteger este local, já pouco resta para proteger. No entanto, mais vale tarde do que nunca!


O que resta da pirâmide, das paredes de templos e casas, do templo subterrâneo, tudo feito de pedras meticulosamente encaixadas umas nas outras, ainda vale bem a pena a deslocação a este local. Para além disso, as estátuas enormes que representam reis ou deuses (ou ambos!) e a porta do Sol orientada com os equinócios são o ex-libris desta paragem incontornável nesta nossa viagem pelas terras sul-americanas. 


O museu (de 2002) está bem organizado, com materiais (principalmente de cerâmica) correspondentes as diferentes idades do povoamento de Tihuanaco. A guia da nossa viagem fez um bom trabalho, descrevendo o que se sabe (ou se pensa saber) sobre as diferentes estruturas e respondeu as nossas dúvidas. No final, um almoço num restaurante ao nível de Beirute bombardeada mas com carne de lama na ementa, e rumamos a La Paz, onde os mineiros tomaram de assalto o edifício dos correios armados com foguetes e as suas reivindicações mais que justas!


Etiquetas: