Quito - Na Mitad del Mundo

A nossa viagem chegou ao fim na cidade de Quito. Depois de completamente aniquilados pelo Cotopaxi (a subida ao cume foi fisicamente extenuante), cheios de medalhas (pisaduras, feridas e dores), alcançamos a capital do Equador.


Quando chegamos a Quito alojamo-nos no Hostal Secret Garden, um paraíso para gringos, já que está recheado de ocidentais, essencialmente norte-americanos. Convenientemente localizado na zona histórica da cidade permite-nos conhecer a cidade no pouco tempo que reservamos para ela. Uma pequena visita ao centro histórico permite-nos ver a sua importância colonial. Os edifícios coloniais espanhóis dominam a área e estão muito bem preservados. O centro está cheio de igrejas, mosteiros e majestosos edifícios.


A verdadeira metade do mundo encontra-se a 22 km de Quito. É a cidade de Mitad del Mundo, o local onde passa a linha imaginária do Equador (aqui materializada por uma linha dourada e um monumento) determinada por uma equipa de geógrafos franceses no século XVIII. Este local, descobriu-se recentemente, está deslocado da linha do equador cerca de 200m. Estas coisas só acontecem porque inventam GPS rigorosíssimos que deitam por terra locais de interesse turístico! Sendo assim, tivemos que visitar o local ocupado hoje pelo Museu Inti Nan, ou seja o Museu do Caminho do Sol, que se situa no local exacto da linha do equador. Este museu é extremamente interessante porque tem uma série de experiências que permitem comprovar algumas teorias da física moderna. Num espaço muito reduzido, cerca de 6 metros, conseguimos ver demonstrada a forca de Coriólis. Num lavatório, colocado na linha do equador, a água escorre perfeitamente na vertical, sem qualquer desvio. Quando deslocamos o lavatório cerca de dois metros para o hemisfério sul, a água escorre no sentido dos ponteiros do relógio e a dois metros da linha, no hemisfério norte, escorre no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio. É fabuloso. Esta linha dava-me tanto jeito nas aulas de 10º ano!! Outra das experiências consiste em comprovar a diminuição da força da gravidade na linha do equador devido à uma maior distância em relação ao centro da Terra. Na realidade temos muito menos força, mas a explicação científica confesso que não consegui entender. A distância ao centro da Terra não me parece totalmente plausível, já que a meros dois metros de distância não se altera tanto a gravidade terrestre! Ficou a dúvida para ser esclarecida nos livros de Física!! Desde experiências com ovos, a relógios de sol, à visualização das constelações, de tudo um pouco se pode experimentar. Vale a pena o desvio um pouco a norte da "Mitad del Mundo".


Uma visita a Quito não ficaria completa sem a subida ao TeleferiQo. Com 4100 m de altitude, o teleferiQo sobe mais de 1250 m em direcção ao vulcão Pichincha. As vistas da cidade são avassaladoras e parece que esta urbe não tem fim. Para quem tem vertigens é pouco aconselhável e o frio e a altitude tornam este local propicio a "mal-estar"!

Apesar da cidade de Quito ostentar o titulo de "capital mais perigosa da América do Sul", não nos pareceu nada de extraordinário e é uma das capitais mais organizadas e desenvolvidas dos países que visitamos.

Etiquetas: