Trujillo - De Chan Chan as Huacas del Sol e de la Luna e Huanchaco


Uma das atracções perto de Trujillo são as chamadas "Huacas" do Sol e da Lua. "Huaca" quer dizer um lugar alto e sagrado e foi realmente isso que estes locais foram para as civilizações que ocuparam este território desde há 2000 anos. 


Na realidade, devido a falta de financiamentos, a Huaca do Sol ainda não foi escavada por arqueólogos, por isso nada dela se sabe, excepto o seu aspecto exterior actual: uma pirâmide semi-destruída e coberta de areia e terra, em que ainda se notam diferentes patamares. Por outro lado, com a ajuda de fundos privados nacionais e internacionais, a Huaca da Lua está a ser escavada desde 1991 e está a ser construído neste momento o "Museu de Sitio". 


As escavações, como seria de esperar, tiveram de ser feitas por fases, e a primeira conclusão que se pode tirar e que esta construção tem uma estrutura bastante mais complexa do que a primeira vista aparenta. A pirâmide em si, construída junto a uma elevação rochosa natural, seria um centro cerimonial, com o "pueblo" aos seus pés. 


A característica mais fascinante desta construção em adobe é que, ao longo da sua utilização durante séculos pela civilização Moche, foi sendo periodicamente palco de um enterro e renovação. Isto é, os seus habitantes emparedavam os espaços interiores e construíam um novo piso por cima e a volta da construção anterior. Existem pelo menos cinco níveis de construção nesta pirâmide. Isto inclui cinco paredes sucessivas, cujas escavações revelam pinturas extraordinariamente belas de seres antropomórficos. Foi impressionante ver uma secção aberta da pirâmide e ver paredes sucessivas todas pintadas. A pirâmide em si tem sete níveis em altura, com pinturas diferenciadas, e todas as renovações respeitaram esta estrutura. As escavações continuam, nomeadamente com o objectivo de por totalmente a descoberto o nível do chão, entretanto coberto por areia. Este trabalho tornara visível, daqui a uns anos, um dos monumentos mais impressionantes das civilizações pré-incas da América do Sul.


Em Huanchaco estivemos pouco mais do que um par de horas. O nosso principal objectivo era ver os "cavallitos de tortora", uns barcos de junco feitos pelos pescadores locais e ainda hoje utilizados no norte do Peru. São o máximo e lembram as pranchas de surf!! Em Huanchaco experimentamos também uns "chicharrones" de lagostins e mistura de mariscos, no El Caribe.

Etiquetas: