Reserva Nacional de Paracas

A Reserva Nacional de Paracas corresponde a uma área protegida de águas marinhas e de deserto. Compreende uma serie de ilhas, a península de Paracas é uma área do deserto mais árido do Peru. A aridez deste local deve-se à corrente fria de Humbolt que desce em latitude, do polo em direcção ao Equador. A baixa temperatura das suas águas dificulta a evaporação e cria o deserto de Atacama que se estende pelo Chile e pelo Peru. Esta área da costa peruana é extremamente rica em fitoplanton, nomeadamente anchovas, que servem de base a alimentação de leões-marinhos e pelicanos. Do ponto de vista geológico, abundam as rochas sedimentares, fundamentalmente os calcários. Isto torna a linha de costa da Reserva de Paracas muito semelhante com o "nosso" Algarve. A costa alta e escarpada mergulha num mar azul celeste. 


Até Agosto de 2007, também aqui existiu um arco calcário, mas o sismo dessa data foi responsável pelo seu desmoronamento. Ainda são bem visíveis, na área, as fracturas e falhas na rocha resultantes dos abalos sentidos. Ao que parece, o sismo ocorreu faz hoje precisamente um ano. Foi a 15 de Agosto de 2007 que um sismo de magnitude 7.9 da escala de Richter, com epicentro a oeste de Pisco, fez cerca de 500 mortos. O abalo com cerca de 3 minutos desmoronou uma igreja de Pisco e toda a população que se encontrava no seu interior sucumbiu. A zona mais atingida foi a cidade de Pisco que agora deixou de receber os visitantes. As estruturas hoteleiras da cidade ficaram destruídas e os turistas agora vêm para Paracas. Esta área, a 15 km a sul de Pisco, esta assente numa estrutura arenosa daí que o sismo pouco ou nada se tenha feito sentir. Foi isso também que nós fizemos. Alojam-nos em Paracas, no porto piscatório, num hotel chamado El Amigo. Muito decente e acolhedor, o septuagenário que nos recebeu foi incansável para que nos sentíssemos em casa. A vila de Paracas é muito agradável e... em que outro local do mundo podemos passear na praia no meio de pelicanos?


Etiquetas: