As linhas de Nazca

A viagem de Cusco para Nazca foi um terror. Apanhamos um bus da Palomino que quebrou a duas horas de Nazca. Tínhamos saído de Cusco às 8am e às 8pm o bus avariou. O motorista e toda a gente preparava-se para dormir ali, a 3500m de altitude! Passei-me... Parou-me o relógio, confesso! Vi um jipe da polícia um pouco à frente e pedi ao motorista para sair do bus. Falei com a polícia, disse-lhe que precisávamos de chegar essa noite a Nazca porque tínhamos um voo marcado. A polícia tratou de tudo. Mandou parar vários buses e quando arranjou lugar num mandou-nos passar para lá. Uff! Respiramos nós de alívio. O bus (de substituição) largou-nos na perigosa Panamericana às duas da madrugada. Sozinhos, arranjamos um táxi (felizmente seguro) que nos levou ao Hostel Bravant. Deitamo-nos às 3am e levantamo-nos às 6am.


Não tínhamos conseguido marcar os voos de Nazca por isso fomos para o aeródromo tentar... Estivemos lá até às 12.30h mas conseguimos voar. Pagamos 100USD por pessoa mas vimos as linhas de Nazca do céu! Quer dizer... eu não as vi muito bem porque a certa altura já estava tão agoniada que não via nada. O piloto girava de um lado para o outro e falava, falava sem parar! O pior era quando tirava as mãos do comando para apontar para as figuras! Era o delírio no campo adversário. Quase morri de susto. Estava sempre a ver quando a avioneta se despenhava no chão! Felizmente correu tudo bem e aterramos sãos e salvos.


As figuras de Nazca são realmente impressionantes. São gigantescas e perfeitas. Como conseguiram construi-las com aquela perfeição? E como se mantêm preservadas durante tanto tempo? E incrível! Realmente sem serem vistas do céu é impossível ter uma noção do que a civilização de Nazca construiu. Serão constelações como pensava Maria Reiche? Serão uma forma de contactar com civilizações alienígenas? O que são não sabemos e talvez nunca viremos a saber. Mas, são claramente algo muito mais "desenvolvido" do que alguma vez ousamos pensar!

Etiquetas: